Menu

Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Taxista desaparecido é encontrado em óbito com o corpo amarrado

O corpo de um taxista, de 60 anos, que estava desaparecido desde a segunda-feira (11), foi encontrado na tarde desta terça-feira (12), no KM – 119 da BR-282, em Bom Retiro, região da Serra catarinense.

O homem desapareceu após dois homens irem até a casa da vítima pedir uma corrida de táxi até a região de Santa Clara. Por volta das 18h30, ele saiu com seu carro, um Corsa Classic de cor preta. E não retornou mais.

O filho do taxista procurou a guarnição de serviço do Corpo de Bombeiros de Bom Retiro, na manhã da terça-feira. Segundo ele, a vítima teria passado o dia sem sinais de nervosismo ou depressão. Ele conta que os familiares ficaram preocupados, pois o celular do homem que estava fora de área.

Família afirma que ficou preocupada; celular da vítima estava sem área – Foto: Polícia Civil/Divulgação/NDFamília afirma que ficou preocupada; celular da vítima estava sem área – Foto: Polícia Civil/Divulgação/ND

O responsável orientou que o homem procurasse a Polícia Civil. Após a procura, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) acessou uma câmera próxima à Lages e foi constatado que não havia registro de passagem daquele veículo na região.

Carro do taxista é encontrado

Bom RetiroFoto: CBMSC/Divulgação/ND

Após isso, eles foram até o local, às 10h15, para verificar se o veículo ainda estava lá e se era o mesmo da vítima, o que foi constatado logo depois. A partir disso, foram acionados a Polícia Civil, a PRF e a PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina).

Após seis horas de procura, às 16h30, o corpo do taxista foi encontrado com sinais de tortura. Ele estava quatro quilômetros após onde o carro estava, em direção a Alfredo Wagner.

Por volta das 18h30, a Polícia Científica recolheu o corpo do taxista. A Polícia Militar apontou que talvez tenha sido levado uma quantia de dinheiro, se confirmado o crime pode ser caracterizado como latrocínio — roubo seguido de morte.

Créditos: PORTAL ND MAIS