Menu

Ministério Público obtém condenação de homem que matou colega a facadas em Joaçaba

[rt_reading_time label="" postfix="minutos de leitura" postfix_singular="minuto de leitura"]
O crime aconteceu nas primeiras horas de 2022. O réu não gostou de alguns comentários feitos pela vítima em relação a tia e cometeu o homicídio utilizando uma faca.

O Tribunal do Júri da Comarca de Joaçaba condenou um homem que matou um colega a facadas após um desentendimento. O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) comprovou que ele cometeu homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e meio cruel. A pena foi fixada em 12 anos de reclusão em regime inicial fechado.

O crime aconteceu no dia 1º de janeiro deste ano no bairro Menino Deus, em Joaçaba. O réu Lucas Diego Cabral dos Santos convidou a vítima José João Rodrigues Souza para passar o réveillon na casa de sua tia. Eles brindaram a chegada de 2022 e adentraram a madrugada ingerindo bebidas alcoólicas.

A certa altura, a tia de Lucas se levantou para tomar um remédio, desejou feliz ano novo e voltou a deitar. Minutos depois, José fez alguns comentários em relação a mulher. O réu, por sua vez, considerou as palavras maliciosas e cometeu um crime que marcará a sua vida para sempre.

Ele pegou uma faca de 16 centímetros e deu pelo menos oito golpes no colega, provocando lesões em várias partes do corpo. José conseguiu fugir para a rua, correu alguns metros, mas acabou caindo e morrendo. Segundo o laudo cadavérico, a causa foi traumatismo torácico em razão de ação perfurocortante.

A Polícia Militar foi acionada, Lucas foi preso em flagrante e confessou o crime. Ele foi julgado e condenado 11 meses depois. A acusação foi conduzida pela Promotora de Justiça Francielli Fiorin. “O réu ceifou uma vida por motivo fútil e meio cruel, e nada justifica essa atitude. A condenação é uma resposta positiva para uma sociedade que quer paz e segurança”, diz ela.

Fonte:MPSC

Mais lidas na semana