Topo Destaque

TRE-SC testa urnas que serão usadas nas eleições de 2014

Nos dias 9 e 10 de abril a Justiça Eleitoral catarinense avaliou parte do conjunto de urnas eletrônicas que serão utilizadas nas eleições. Durante esses dois dias, 324 urnas passaram por um simulado que testou o comportamento dos equipamentos como se eles estivessem em uso no dia das votações. O procedimento visa a verificação de problemas de software ou de hardware e sua correção, garantindo uma eleição tranquila e sem constrangimentos operacionais.
Nessas 48 horas, a rotina foi a mesma para cada uma das urnas: os aparelhos foram ligados, momento em que foi emitida a zerésima – documento que indica que a urna possui zero votos – e iniciada a tela de votação. A partir daí, das 8h às 17h as urnas receberam votos como em um dia normal de eleição. Como a intenção foi apenas testar as máquinas, os candidatos apresentados foram fictícios, enquanto técnicos de manutenção e servidores do TRE-SC completaram o simulado exercendo o papel de eleitores e mesários.
De acordo com o coordenador de eleições do TRE-SC, Paulo Dionísio Fernandes, é durante esse teste contínuo que alguns problemas podem aparecer. “Em geral os problemas são pontuais e envolvem principalmente o hardware do eletrônico, como uma mancha na tela ou falhas nos botões do teclado”, explica Fernandes. Caso a urna apresente algum defeito, ela é isolada e levada à manutenção corretiva.
Presente durante as atividades de conferência, o presidente em exercício do TRE-SC, desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz, ressaltou que a importância dos trabalhos reside na segurança que precisa ser dada ao eleitor. “A execução dessas atividades permite que a Justiça Eleitoral cumpra com seu dever de garantir uma eleição tranqüila, assegurando um sistema de votação confiável para o cidadão”, pontuou.
No mês de agosto, as urnas serão submetidas a um novo simulado, desta vez mais amplo. Neste momento, além das urnas, também serão testados os sistemas de votação, de justificativa eleitoral, de transmissão de dados, totalização de votos, entre outros. A avaliação do secretário de tecnologia da informação do TRE-SC, Renato de Ávila Pacheco, é de que os testes reduzem a troca de urnas durante o dia da eleição. “O simulado permite detectar problemas intermitentes e reconhecer possíveis falhas que podem se manifestar potencialmente no dia da votação”, explica.
Em cinco de outubro de 2014, aproximadamente 4,8 milhões de eleitores catarinenses elegerão os novos ocupantes das cadeiras de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. Na ocasião, cerca de 18 mil urnas serão usadas no Estado.

Fonte:  Rafael Spricigo
Assessoria de Imprensa do TRE-SC

Escreva seu comentário

Related posts