Topo Destaque
Topo Destaque
Topo Destaque

Em Curitiba PR, Suspeito fica amarrado em árvore por 1h até chegada da PM

Um homem que tentou furtar um notebook de uma confeitaria em Curitiba teve sua fuga impedida por populares por volta das 13 horas desta sexta-feira (4) na Rua Alferes Ângelo Sampaio, próximo ao cruzamento com a Avenida Sete de Setembro, no bairro Água Verde. Após ser contido, o suspeito, de 40 anos, foi amarrado em uma árvore até a chegada da Polícia Militar – o que demorou aproximadamente uma hora.

Segundo a vítima da tentativa de assalto, o caso ocorreu no início da tarde desta sexta. O homem chegou à confeitaria e pediu um copo de água. Quando a mulher saiu do balcão para buscar o líquido, o suspeito agarrou o notebook e saiu correndo do interior do estabelecimento. Ele chegou a subir em sua bicicleta, que estava próxima à loja, e se afastar um pouco, mas um carro que passava pela rua naquele momento esbarrou no pneu da bicicleta, e o homem se desequilibrou e caiu.

“Como eu tinha saído correndo atrás dele, quando ele caiu em peguei o notebook. Aí comecei a gritar ‘é ladrão’. E logo ao lado tem um restaurante onde tinha muita gente na hora para almoçar. Alguns homens que trabalham em uma construção saíram dali e o pegaram. Mas como eles tinham que voltar a trabalhar, amarraram o homem na árvore e ele ficou ali, por uma hora”, relatou a proprietária da loja de bolos, que preferiu não se identificar.

Segundo a dona, no momento da ocorrência não havia clientes no estabelecimento, onde estavam apenas ela e outra funcionária. Aparentemente, o suspeito não estava armado.

O suspeito foi encaminhado para o 2º Distrito Policial, no Água Verde. De acordo com a superintendência da unidade, ele foi ouvido e liberado em seguida – porque a mulher recuperou o objeto. O homem tem outras passagens pela polícia por furtos e encontra-se em liberdade por alvará de soltura.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Militar para esclarecer a demora da chegada dos policiais ao local onde o suspeito ficou amarrado. Por meio de sua assessoria de imprensa, o órgão contestou a informação de que o período entre a chamada para atender a ocorrência e a chegada da equipe ao local tenha sido de uma hora. Segundo a PM, esse tempo foi de 35 a 40 minutos. Esse tempo foi necessário, segundo a assessoria, porque todas as equipes estavam em atendimento naquele horário. A PM informou também que nenhuma das pessoas presentes no local assumir ter amarrado o suspeito.

 Fonte e Imagem: Jornal Gazeta do Povo
Escreva seu comentário

Related posts